Prefeito de Chopinzinho é preso por SUSPEITA de participar do homicídio contra procurador

Prefeito de Chopinzinho é preso por suspeita de participar do homicídio contra procurador

Polícia Civil prende dois suspeitos na manhã deste domingo (22).
Prefeito de Chopinzinho é preso por suspeita de participar do homicídio contra procurador
Operação realizada pela Polícia Civil / Foto: Adelino Guimarães


Escrito por Francione Pruch
Fonte: Edson Zuconelli Portal: RBJ

O prefeito do município de Chopinzinho, sudoeste do Paraná, Leomar Bolzani (PSDB) foi preso na manhã deste domingo (22) após o mandado de prisão ter sido decretado pelo Tribunal de Justiça do Paraná. Segundo a Polícia Civil, o prefeito é suspeito de ter participado da morte do procurador do município, Algacir Teixeira de Lima, 51 anos, ocorrido na segunda-feira (16).
Até o momento, seis mandados de prisão foram cumpridos pela Polícia Civil. A investigação continua, os detidos permanecem na 5ªSDP (Subdivisão Policial) de Pato Branco, onde prestam depoimento.
Em nota divulgada pela Secretária Estadual de Segurança Pública, “os policiais cumpriram o mandado de prisão contra Bolzani neste domingo, na casa dele. A ordem de prisão foi decretada pelo Tribunal de Justiça do Paraná, uma vez que Bolzani detém prerrogativa de foro por conta do cargo de prefeito”.
Além do prefeito outra pessoa com a identidade não divulgada, foi presa.

Nota divulga pela Secretária Estadual de Segurança Pública:
Nos últimos três dias, a Polícia Civil do Paraná cumpriu seis mandatos de prisão de pessoas suspeitas de envolvimento com a morte do procurador Algacir Teixeira de Lima, 51 anos, do município de Chopinzinho. Entre os detidos está o prefeito da cidade, Leomar Bolzani. Os policiais cumpriram o mandado de prisão contra Bolzani neste domingo, na casa dele. A ordem de prisão foi decretada pelo Tribunal de Justiça do Paraná, uma vez que Bolzani detém prerrogativa de foro por conta do cargo de prefeito. Os detidos estão prestando depoimento ao longo deste fim de semana. O prefeito permanecerá preso na sede da subdivisão da cidade de Pato Branco. Histórico de acordo com a polícia, o crime aconteceu na residência do procurador, invadida por indivíduo que efetuou diversos disparos no momento em que o procurador chegava em casa com suas duas filhas. Dois comparsas esperavam o autor do homicídio do lado de fora do local.

0 comentários: