Vamos falar um pouco sobre Reforma Agrária? Saiba mais aqui no Ronda


Vou abordar a reforma agraria no aspecto financeiro. Um equitare de terra ( 100 por 100 metros, uma quadra ) vale 600 sacas de soja, na minha região ( + ou - R$ 39.000,00 ), ai começa o problema, um trabalhador agricultor sem terra ( e a maioria não é ) ao pleitear uma área, almeja uma colonia ( 24 equitare ), ou seja R$ 936.000,00, desta forma esta criada o grande incentivo ao esbulho ( invasão ). Raciocine, um trabalhador rural de baixa qualificação profissional, percebe ao longo de um ano de labuta R$ 10.800,00. Nos acampamentos tem cesta básica, e outras peculiaridades conseguidas pelos grupos organizados que comandam os referidos acampamentos. Por isso e pelos altos valores das terras é que muitos preferem vender as áreas de assentamento que foram contemplados, e partir para novos esbulhos. No atual sistema não se incentiva a produção, até porque só terra não basta, precisa de uma casa, maquinas, animais, insumos ( sementes adubo ), instalações. Portanto o novo país tem que adequar os anseios com a possibilidade para tal empreitada Partindo sempre do principio que tudo que englobe uma reforma agraria, bem sucedida, não seja dado e sim cobrado pode ser em até 100 anos pois a propriedade permanece.

Por: Elizeuvainer Porto

0 comentários: